O Louco – Tarô

O Louco do Tarô. Arcano Maior. ©Alfarrábios da Alma, 2024
Sumário

O Louco - Arcano do Tarô.

Pensar que você é um galo é loucura. pensar que você é um ser humano é uma loucura ainda maior – porque você não pertence a nenhuma forma. Seja de um galo ou de um ser humano, a forma é irrelevante – você pertence ao sem forma, você pertence ao total, ao todo. (Osho, O barco vazio, 2012)

A Carta

Você sabe o significado do Louco do Tarô? Se você tirasse esta carta no Tarô, o que você pensaria? Que você está louco? Que há um louco perseguindo você? Ou que o mundo é louco? E que tudo isso que vivemos nada mais é do que uma loucura?

O Louco tem um significado muito importante no Tarô! E se essa carta escolheu você, é porque ela tem uma importante mensagem para te auxiliar na sua jornada!

O louco é o início de tudo. É o nada, o ponto zero. O louco é aquele que se encontra no início da missão, é um recém nascido, que acabou de sair da barriga de sua mãe e não tem a menor ideia do que está fazendo ali.

Ele precisa ser estimulado pelo ambiente externo, tal como o médico dando um tapinha no bumbum do bebê para que ele respire e receba o sopro divino.

O louco é o golem, o homem feito de barro que ainda não manifestou a consciência. Ele tem tudo à sua frente para experimentar por meio dos sentidos. Mas ele ainda não tem ferramentas, nem está conectado a nada neste mundo. Tudo é absolutamente novo e fresco para ele.

É uma tábula rasa a ser preenchida para formar um ego e evoluir para um ser espiritual. Ele se encontra no início de uma jornada e não tem nenhuma expectativa do que está por vir. E ele nem mesmo se interessa, pois ainda não tem um ego.

A Jornada

A jornada do Tarô começa com o Louco. É a carta de número 0 (zero), pois o Louco ainda não começou a jornada de fato. Ele é mais parecido com um corredor antes da linha de partida e antes mesmo das regras do jogo serem conhecidas por ele.

E o Louco é também o fim da jornada, aquele momento em que o corredor terminou a corrida e agora não há mais nada a fazer, tenha ele ganhado ou perdido a corrida.

Se o Louco é o começo e o fim da jornada, ele é como a cobra mordendo o próprio rabo, girando em um círculo que parece se repetir indefinidamente.

Mas na verdade, a cada início e término, tanto o ciclo pode repetir, quanto evoluir.

Em caso de derrota na jornada, se o corredor perde a corrida, ele precisa repetir o mesmo ciclo, até que seja capaz de ganhar por fim!

Em caso de vitória, se o corredor ganha a corrida, então ocorre a transcendência e se inicia um novo ciclo em um nível mais avançado da jornada.

Por isso a carta do Louco é tão importante! Porque ela representa o cumprimento da missão, no qual o fim pode ser um mesmo começo ou um novo começo.

Quando a carta do Louco aparece em uma leitura pode significar que uma jornada terminou e/ou que uma nova se inicia.

Pode significar a inocência da criança ou a ignorância do humilde. Mas O Louco é sempre ingênuo e puro. Ele não age por maldade, nem tampouco por bondade, pois ele não tem ideia desses conceitos.

Ele tem a tendência a agir indiscriminadamente, sem pensar, sem refletir na sua ação, sem medir as consequências. Simplesmente porque desconhece a consciência!

Se você está diante do Louco, perdoe-o, porque ele não sabe o que faz!

Se você é o próprio Louco, perdoe -se, pois você não sabe o que faz!

É das impressões e experiências do Louco que vai surgir o ego capaz de aprender e interpretar as vivências necessárias à evolução do ser espiritual.

Por isso, O Louco é necessário e, depois, o ego é necessário. Na espiral da eternidade, nos afastamos da fonte sagrada para a evolução e expansão da consciência. Isso ocorre por meio da ignorância do Louco, da separação do ego no indivíduo e finalmente da reintegração à Fonte, com muito mais energia e consciência.

Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo (Raul Seixas)

Aspectos Físicos

Fisicamente, o Louco é a pessoa que gosta de movimentar-se, porém sem muita coordenação motora. Seus movimentos são aleatórios e às vezes confusos. São pessoas com dificuldade de praticar exercícios físicos regulares, por não se fixarem de forma disciplinada. Mas por isso mesmo é que também são pessoas mais criativas, mais dadas à invenção, justamente aquelas que criam novos movimentos, novas coreografias, novas terapias corporais. O Louco é dado a comemorações repentinas, à mudanças de residência, talvez viagens frequentes. É a pessoa que não gosta de ficar parada em um só lugar, gosta de estar sempre em movimento e de novidades.

Aspectos Emocionais

Emocionalmente, o Louco é a pessoa ingênua, que está sempre disposta às novas sensações. É alguém que busca por novos filmes, novos livros, novas canções e tudo que seja desconhecido e distante de sua realidade. É alguém que adora variar os sentimentos, talvez com novos romances a cada estação. É alguém que não se prende a nada, nem a ninguém, pois tem uma necessidade premente de explorar o novo, ainda que não se fixe completamente em nada.

Aspectos Mentais

A mente do Louco é a mente do gênio antes de obter o conhecimento. É a mente que vasculha as ideias, mas é incapaz de gerar algo efetivo, por não ter ainda as ferramentas necessárias à criação ordenada. A mente do Louco é capaz de criar, mas com a ajuda de outro que tenha as ferramentas, os instrumentos, os métodos e técnicas capazes de tornar sua criação em algo plausível.

O Louco reúne as mais disparatadas teorias, sempre experimentando, degustando, mas nunca realmente praticando nenhuma delas. Somente quando ele se torna o Mago é que será capaz de se organizar e vivenciar de fato suas experiências.

Aspectos Espirituais

No âmbito espiritual, O Louco é aquele que fica deslumbrado com as tradições, as religiões, o misticismo e os mistérios. Ou é simplesmente ateu e não analisa nada, apenas observa, sem ter certeza de nada.

Tudo para ele é assustador e magnífico ao mesmo tempo. Ele fica assoberbado diante de tantas possibilidades, mas não traz em si os critérios de avaliação necessários a decidir-se, a optar por uma lógica que o satisfaça e o ajude a conectar-se com a Existência.

Na verdade, ele é ainda tão encantado com o mundo físico, a natureza e o mundo das formas, que mal sobre nele o espaço necessário à jornada espiritual. O Louco é sempre o vazio, o novo, aquele que quer absorver, conhecer e viver por meio dos sentidos, por meio do seu ser!

Perspectivas na Saúde

A saúde do Louco é variável tanto quanto o seu temperamento. Em sua ingenuidade, ele pode atrair a saúde ou a doença. Porque para ele não há consequências. Sua alimentação pode ser variada, um dia com alimentos saudáveis e no dia seguinte, regado a bebidas, pizzas, lanches, bolos e guloseimas. Ele também não se importa muito em manter a saúde agora, pois acredita que encontrará sempre novas soluções milagrosas que poderão ajudá-lo quando precisar.

Além disso, ele não tem disciplina suficiente para manter bons hábitos de vida. A não ser que haja alguém com ele o controlando. Ele sempre testará novas receitas, novas dietas, novos drinks. E quando doente, sempre tentará novos tratamentos, aqueles ainda em teste. Se por um lado, ele terá dificuldades em manter-se saudável, por outro ele será o primeiro a se beneficiar de soluções alternativas, por sua sede pelo novo.

Em uma tiragem para a saúde, o Louco representa a inovação em terapias, tratamentos, o uso de novos medicamentos ou suplementos, em uma tentativa de cura, depois que o consulente já experimentou de tudo e nada funcionou. O Louco traz uma nova possibilidade de cura jamais imaginada anteriormente, porém sem o respaldo das pesquisas, dos experimentos e, portanto, sem o conhecimento dos efeitos colaterais e das reações adversas que possam vir desta inovação.

É uma espécie de tiro no escuro, mas que o consulente opta por experimentar, pois ele já não vê mais solução conhecida para o seu problema de saúde. E quem sabe se esse tratamento ou medicamento não seja mesmo a solução? O Louco é aquele que não tem medo de tentar. Ou, mesmo tendo medo de tentar, decide que é melhor tentar do que continuar como está.

Perspectivas na Carreira e Trabalho

Na carreira, o Louco é a pessoa que tem o desejo por vários caminhos, que não consegue se decidir e que se encanta com todas as profissões, com todos os trabalhos. Ele faz muitos cursos, muitas faculdades e às vezes não termina nenhum deles. Algumas vezes, ele nem mesmo quer o trabalho, quer apenas se divertir e curtir a vida. Pode ser visto como um vagabundo, um errante que não quer nada com nada. Até que ele se canse dessa inconstância e se torne O Mago, quando receberá as ferramentas necessárias para prosseguir em sua jornada.

Para a carreira e o trabalho, o Louco representa o envolvimento com um projeto novo, com um desafio sobre o qual ninguém sabe o que esperar. É um empreendimento de risco que pode dar bons ou maus resultados, uma primeira experiência que pode ser o motivo do crescimento e do sucesso do consulente, como pode ser a razão do seu fracasso.

O Louco no trabalho é aquele que não tem a expertise, não tem as ferramentas, não tem o conhecimento, mas mesmo assim decide embarcar em uma aventura, pois ele busca o novo e quer começar uma nova jornada rumo ao desenvolvimento pessoal, por meio de sua carreira ou profissão. E só assim nascem grandes empreendimentos, muito além das linhas de produção!

O Louco na carreira e no trabalho também pode representar que o consulente vai receber um convite inesperado para trabalhar em um empreendimento ou projeto ou que vai ser convidado a prestar um serviço, no qual ele poderá dar um salto em sua carreira.

Perspectivas com Dinheiro e Prosperidade

O Louco é a pessoa que vive nos altos e baixos financeiros. Ora ele tem muito dinheiro, ora não tem nenhum. Ele nem mesmo sabe porque ganhou ou porque perdeu. Simplesmente, acontece. Como ele está sempre mudando e experimentando o novo, às vezes ele atrai a prosperidade e outras vezes atrai a escassez. Mas logo vem uma ideia nova, um jeito novo de ganhar e perder e ele muda novamente. 

É alguém com quem não se pode contar no sentido de finanças e poupança. Mas é alguém que se pode contar para investimentos de risco, novos empreendimentos, invenções e ideias criativas. Nesse aspecto, O Louco vai precisar de alguém que, junto com ele, possa equilibrar seu jeito mutante.

Quando se trata de dinheiro e riqueza, o Louco é uma carta realmente perigosa. Nesse âmbito, o Louco é aquele que usa o seu dinheiro sem a menor consciência, sem planejamento, sem cuidado, sem economia.

O Louco é aquele que usa o dinheiro sem pensar nas consequências. Ele pode gastar em um grande empreendimento, mas também pode gastar comprando bebidas para os seus amigos, sem pensar em como isso vai impactar sua vida. Ele não pensa que pode ficar sem o dinheiro, nem que pode ficar sem os amigos. Simplesmente, ele age da forma mais inocente, acreditando no momento presente, como se não houvesse amanhã.

O Louco também pode representar que o consulente vai receber dinheiro ou recursos de forma totalmente inesperada e que ele não saberá como aquilo aconteceu e o deixará rindo a toa. Ele pode achar um pacote de dinheiro na rua, pode ganhar na loteria, pode ser premiado em um concurso ou sorteio, pode receber uma herança de um parente distante que ele nem imagina ou receber um presente muito valioso de alguém que nem imagina que se importa com ele.

Perspectivas nos Relacionamentos Interpessoais

O Louco é aquele que tem relacionamentos voláteis, é o amante volúvel, que está sempre mudando de parceiro. É o amigo que aparece, mas não permanece. E do nada, ele reaparece. É o familiar que não se pode contar para uma festa, pois ele pode chegar trazendo alegria, como pode não vir, trazendo a decepção. 

Não conte com o Louco para levar adiante seu plano A, a não ser que você tenha um plano B. Mas conte com ele para te surpreender e tirar você da sua rotina, dos seus planos engessados, da sua miséria. Pois para o louco, é tudo muito simples. É só virar as costas e começar tudo de novo. Com ou sem você!

Nos relacionamentos com familiares, amigos e até inimigos, o Louco é aquele que age inconsequentemente, tanto em relação a si mesmo, quanto aos outros. O Louco não tem palpas na língua, não planeja suas ações. É aquele típico amigo que aparece do nada na sua casa, dizendo que vai dormir, sem ao menos saber da sua agenda. É aquele familiar que chega com as malas e diz que vai passar um mês na sua casa, como se estivesse tudo normal.

O Louco se relaciona com as pessoas como se não se importasse nem consigo mesmo, nem com as pessoas. É ao mesmo tempo uma pessoa alegre, inocente, ingênua, mas também uma pessoa inconsequente, imprudente e, muitas vezes, insensata. Se você se comporta como o Louco nos relacionamentos, é possível que as pessoas achem você um pouco “desmiolado”, mas também te considerem uma pessoa muito genuína e autêntica.

A autenticidade é muito típica do Louco: se por um lado, ele diz e faz o que quer, sem pensar nas consequências; por outro lado, ele contagia as pessoas e o ambiente com seu caráter legítimo e verdadeiro, com sua personalidade irreverente.

Perspectivas no Amor

No amor, o Louco é aquele que não se fixa nos relacionamentos. Ele se encanta com uma pessoa, mas não fica o tempo suficiente para que o amor floresça. Logo, ele se desencanta, pois vê outra pessoa mais encantadora que ele pode admirar. 

Ou então, ele simplesmente não está interessado em amor, pois há tantos interesses em sua mente, seus desejos são tantos e inesgotáveis, que não há como amar, nem ser amado. Ele ainda não está pronto para o amor, apenas para a paixão efusiva que se desvanece num piscar de olhos, quando os olhos do Louco percebem algo novo para desfrutar.

No amor, o Louco é aquele que se apaixona à primeira vista. É aquele que decide se casar com poucos dias de namoro. Mas é também aquele que decide se separar tão rapidamente quanto se juntou com a pessoa amada. Aliás, para o Louco, é difícil amar, pois ele quer sempre estar no novo, quer sempre um outro relacionamento mais interessante, mais vivo, mais instigante para sua sede de aventura.

Assim, é muito difícil relacionar-se com o Louco se for para ser duradouro. O Louco é aquele que precisa viver várias experiências de paixão, de romance, de aventura, até que ele deixe de ser o Louco e se torne o Mago, para que seja alguém mais estável nos relacionamentos.

Assim, se você estiver gostando de alguém com esse perfil do Louco, lembre-se que é bem provável que não vai ser para sempre. Talvez você precise esperar um bom tempo para que ele fique pronto para um relacionamento consistente. Por isso, não espere muito desse relacionamento. Apenas aproveite e curta os bons momentos que o Louco pode te proporcionar com o seu ímpeto e sua paixão pela vida!

Está gostando do nosso conteúdo? Deixe seu review e compartilhe!

Avaliação do Post
0.0/5

Avalie o Post

Assista no Youtube

Ouça agora mesmo!

Ouça na sua plataforma favorita!

Anchor Logotipo
Por favor, confirme seu e-mail
Obrigada por sua inscrição!

Para concluir o processo de confirmação, por favor, clique no link da mensagem enviada para o e-mail que você nos indicou.

Caso você não receba o e-mail em instantes, por favor, verifique em sua caixa de spam e marque os e-mails do Alfarrábios da Alma como "não é spam".

Saudações de luz!
Alfarrábios da Alma

Assine Nossa Newsletter

Receba conteúdos fantásticos sobre autoconhecimento, espiritualidade e denvolvimento pessoal para tornar sua vida cada vez mais plena!!!

*Não enviamos spam!